Otite canina refere-se a uma inflamação do ouvido do cão, que pode ocorrer no ouvido médio ou no ouvido interno. É comumente causada por infecções bacterianas. Raças de cães de orelhas compridas, com excesso de pelos, e orelhas externas não eretas, como o Cocker Spaniel, Labrador Retriever e Springer Spaniel, são geralmanete mais suscetíveis a otite canina. Ao mínimo sinal dessa doença, um veterinário deve ser consultado para evitar problemas, pois um cão com otite pode até ficar surdo se a doença não for tratada.

Sintomas e tipos de otite canina

Os sintomas aparentes nos casos de otite média ou interna são dependentes da gravidade e extensão da infecção. Sinais podem variar desde nenhum sintoma visível até problemas no sistema nervoso do cão. Se os sintomas aparecem, eles podem incluir dor ao abrir a boca, relutância em mastigar, balançar a cabeça com frequência, coçar a orelha afetada, inclinar a cabeça, inclinar-se para o lado da orelha afetada, e um senso alterado de equilíbrio. Se ambas as orelhas são afetadas pela inflamação, outros sintomas podem incluir movimentos largos de balanço da cabeça, movimentos vagos e descoordenados do corpo, e surdez. Em casos mais extremos, a doença pode incluir sintomas como vômitos e náuseas, pupilas de tamanhos desiguais, vermelhidão das orelhas, descarga de líquidos nos ouvidos, membrana timpânica danificada e, em casos graves, sinais associados a danos do sistema nervoso, como lesão do nervo facial, causando até paralisia de músculos da face.

Perigos da otite em cães

Um cão com otite pode ter a saúde altamente prejudicada, com o risco até de ficar surdo se não receber o tratamento adequado. (Foto: Animais – umComo)

Otite em cães: causas

As bactérias são as principais agentes causadoras de doenças que levam à infecção e consequente inflamação da orelha média ou interna. Outros agentes causadores de doenças possíveis incluem leveduras, fungos, e ácaros da orelha que aumentam a probabilidade de infecção bacteriana. As causas alternativas incluem trauma ao corpo, como um acidente de carro, a presença de tumores ou pólipos na orelha, e a presença de objetos estranhos na orelha.

Otite canina: diagnóstico

O procedimento básico de diagnóstico que o veterinário adotará é a miringotomia, uma técnica na qual uma agulha na orelha para extrair fluido para exame microscópico. Isso pode ajudar a determinar qualquer presença infecciosa, como bactérias ou fungos. Outros testes podem incluir uma análise do líquido cefalorraquidiano no crânio, análise de urina, exames de sangue, tomografia computadorizada, exames de ressonância magnética, e exame visual.

Remédio caseiro para otite canina e tratamento

Se a infecção do ouvido é grave e debilitante, o seu cão pode ter que ser mantido no hospital para tratamento, e também terá de ser avaliado para possíveis sintomas neurológicos. Pacientes estáveis podem ser tratados em casa, muitas vezes através de medicação. A maioria das infecções bacterianas irá resolver com a terapia antibiótica agressiva precoce, e não irá repetir. No entanto, se houver infecções de ouvido recorrentes, drenagem cirúrgica pode ser necessária.

Caso o veterinário não tenha objeção, podem ser feitas lavagens do ouvido com soro fisiológico ou uma mistura de 4 partes de água com 1 de vinagre, morno, para ajudar no combate à infecção. Porém, consulte o médico veterinário para saber a forma correta de fazer essa limpeza e se é um tratamento adequado para seu cão. Não saia dando remédios para a otite canina, pois usar o remédio errado pode resultar numa super infecção com consequências gravíssimas para seu cão.

Otite canina: prevenção

Limpeza de orelha rotineira pode reduzir as chances de infecção. No entanto, lembre-se de que lavagens de orelha interna muito frequentes e excessivamente vigorosas podem danificar o canal auditivo. O veterinário do seu amiguinho peludo irá determinar e aconselhá-lo sobre os procedimentos adequados para o seu cão.

Seu cachorro já teve otite? Como foi feito o tratamento? Qual era a causa da otite no seu cão?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)