Ataques cardíacos em cães são observados em todas as raças e são muito raros. Se você notar sintomas de um ataque cardíaco em seu cão, mantenha a calma, adote os procedimentos de primeiros socorros, e entre em contato com um veterinário imediatamente. Um ataque cardíaco ou infarto do miocárdio ocorre quando o sangue é impedido de alcançar o músculo cardíaco (miocárdio). Privado de oxigênio e nutrientes, o músculo cardíaco morre e a câmara do coração afetada não pode mais eficazmente bombear o sangue através do corpo. O infarto nos cães pode estar associado a doenças do coração, anomalias cardíacas congênitas, e predisposição genética do cachorro. O infarto do cão requer atenção médica de emergência e pode resultar na morte súbita do seu amiguinho.

Cachorro infartando: o que é isso?

Um ataque cardíaco, ou infarto do miocárdio ocorre quando o sangue é impedido de alcançar o músculo cardíaco. Este, por sua vez, será privado de oxigênio e nutrientes, e o músculo cardíaco morrerá e a câmara do coração afetada não poderá mais eficazmente bombear o sangue através do corpo.

O aumento do risco de ataque cardíaco pode estar acompanhado por uma série de fatores. O cão pode estar com alguma doença cardíaca, possuir alguma anomalia cardíaca congénita, ou predisposição genética parao infarto. ataques cardíacos requerem atenção médica de emergência e podem resultar na morte súbita do cão. Alguns medicamentos podem também aumentar os riscos de cães sofrerem um infarto do miocárdio.

Risco de infarto em cães

Cães podem sofrer infartos. E é seu papel evitar que isso aconteça ou proteger seu cão desse risco. (Foto: thedogproblems.com)

Infarto canino: sintomas

Há poucos sinais de aviso para o evento de um ataque cardíaco. O colapso do cão (desmaio/queda) pode ser o primeiro sintoma observado. Os sintomas associados com ataques cardíacos caninos pode, incluir também:

  • Febre de 39,4ºC ou maior
  • Vômitos
  • Cão arfando excessivamente ou respirando de forma irregular
  • Aumento da frequência cardíaca para mais de 100 batimentos por minuto em raças grandes, mais de 140 batimentos por minuto para raças pequenas
  • Letargia
  • Inclinação da cabeça
  • Confusão/Ansiedade
  • Imobilidade e rigidez do corpo
  • Crise epilética
  • Morte súbita

Infarto em cães: causas

Causas de ataque cardíaco em cães incluem:

Tumores: massas de tumor que crescem dentro ou ao redor da vasculatura do coração podem bloquear o fluxo de sangue ao músculo cardíaco.

Hipotireoidismo: a glândula tireoide não produz o hormônio tiroxina, responsável por converter alimentos em combustível para o corpo e prejudicando a oxigenação dos tecidos cardíacos.

Síndrome nefrótica: danos nos rins que resultam na perda de proteína envolvida na prevenção da formação de coágulos sanguíneos. Os coágulos de sangue são uma das principais causas do infarto canino.

Infecção bacteriana: uma infecção no organismo pode levar a inflamação e obstrução do fluxo de sangue ao músculo cardíaco. A inflamação dos vasos sanguíneos como resultado de infecção, doenças auto imunes, ou outras lesões de revestimentos endoteliais.

Vasculite: resulta em uma vasculatura estreitada (vasos sanguíneos reduzidos.

Aterosclerose: placas se acumulam nas artérias, restringindo o fluxo sanguíneo ou rompendo artérias.

Doença arterial coronariana: ocorre geralmente apenas com hipotireoidismo grave e níveis elevados de colesterol no sangue.

Infarto em cães: sintomas e primeiros socorros

Se você notar sintomas de um ataque cardíaco em seu animal de estimação, mantenha a calma e enrole com cuidado seu animal de estimação em um cobertor para acalmá-lo. Não tente qualquer técnica de ressuscitação a não ser que você tenha sido treinado profissionalmente e saiba o que é necessário. A ressuscitação pode fazer mais mal do que bem se não for necessária ou aplicada de forma imprópria. Não tente alimentar ou dar água ao cão, pois ele pode sofrer asfixia. Mantenha as crianças longe dos animais de estimação, já que dor e o pânico podem causar um comportamento agressivo.

Calmamente coloque a palma da mão no lado esquerdo do peito para sentir o ritmo cardíaco. Conte o número de batimentos em 15 segundos e multiplique a sua resposta por 4. Isto vai te dar o número de batimentos por minuto. A freqüência cardíaca normal em cães está entre 60-140 batimentos por minuto. Transporte seu animal de estimação ao veterinário urgentemente.

Se o seu animal de estimação entra em colapso, mantenha a calma e envolva o cão cuidadosamente em um cobertor para transportá-lo a uma clínica veterinária. Tente manter os acontecimentos que levaram ao colapso em sua mente para que você possa relatá-los ao veterinário.

O veterinário irá ouvir você sobre a história que levou seu cão até apresentar os sintomas ou entrar em colapso. O veterinário irá ouvir o coração, tomar o pulso, ou verificar arritmia no cão.

Exames laboratoriais podem revelar informações valiosas como a função e saúde cardíaca, bem como possíveis causas de sintomas que estão sendo observados.

Eletrocardiograma: determina os impulsos elétricos cardíacos e detecta possíveis arritmias.

Hemograma completo: determina a contagem de glóbulos vermelhos e brancos, e pode detectar uma possível infecção.

Bioquímica: examina a função renal e hepática.

Análise de urina: examina a função renal e metabólica.

Tireoide: examina o funcionamento da glândula tireoide.

Ecocardiografia: detecta fluidos ou massas em torno do coração, o funcionamento das válvulas do coração, músculos cardíacos e saúde do pericárdio.

Radiografia de tórax: determina o tamanho do coração, quantidade de líquido em volta do coração, e possíveis massas.

Pode ser realizado um cardiograma com um aparelho conectado ao cão por 24 horas, para detectar possíveis anormalidades.

Infarto em cães: tratamento

O tratamento inicial pode envolver a reanimação e cuidados de suporte, dependendo da gravidade do caso. O objetivo inicial é recuperar a atividade cardíaca normal. Os medicamentos podem ser usados para diluir o sangue e facilitar a circulação. A hospitalização é muitas vezes necessária para continuar o monitoramento cardíaco até que o veterinário esteja certo que o animal de estimação está estável.

Uma variedade de medicamentos estão disponíveis para anomalias cardíacas em cães, dependendo da causa identificada.

O implante de marcapasso é uma das opções mais amplamente disponível para os caninos predispostos a problemas cardíacos.

A cirurgia pode ser necessária para remover qualquer massa que possa estar obstruindo o fluxo sanguíneo.

Medicamentos de substituição da tireoide são comuns. Várias dietas e medicamentos podem fornecer cuidados preventivos e de suporte para doenças renais no caso de danos não graves.

Antibióticos podem evitar mais danos a veias e artérias, bem como proteger o forro de coração de danos resultantes de infecção ou inflamação.

Medicamentos anti-arrítmicos podem corrigir arritmias.

Uma vez que o animal se estabilizar, o potencial de recorrência é baseado na causa do problema e a gravidade do infarto. Cirurgia e medicamentos podem prolongar a vida do animal de estimação por muitos anos quando o problema for diagnosticado precocemente e tratado de forma responsável. Medicamentos podem ter de ser administrada ao longo do resto da vida do animal de estimação. No caso de um colapso, o animal pode necessitar de permanecer no hospital até o dia seguinte.

Recuperação de infarto em cães

A vida do seu animal de estimação após um infarto vai depender da gravidade do ataque e sua causa. O tratamento ao longo da vida pode ser necessário no caso de hipotiroidismo, renal ou doenças do coração. O monitoramento cardíaco regular na clínica veterinária ou com um aparelho para registrar durante um certo período de tempo pode ser necessário para garantir a estabilização ao longo das primeiras semanas ou meses, possivelmente algumas vezes por ano para animais mais jovens. A restrição de atividades físicas pode ser necessária durante o primeiro mês enquanto o animal se estabiliza. Porém, as atividades devem ser retomadas após a recuperação do cão. Proprietários podem querer se familiarizar com a frequência cardíaca e respiração normal de seus animais de estimação, para a prevenção de novos infartos. A mudança da dieta ou uso de suplementos dietéticos podem ser sugeridos pelo veterinário, dependendo da causa e gravidade do evento.

Custo do infarto em cães

O infarto pode ser um tratamento caro em cães, podendo variar de atendimentos que custam um salário mínimo a até mais de 3 salários mínimos, incluindo medicamentos e exames. Planos de saúde para cães geralmente cobrem o atendimento emergencial.

Seu cão já teve um infarto? Como você lidou com a situação? O que o veterinário do seu cão recomendou?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)