Quando você toma uma decisão da eutanásia de seu animal de estimação pode ser a escolha mais assustadora que você vai precisar fazer durante a curta vida do seu animal de estimação por causa da carga emocional que a sua decisão terá sobre você e sua família. Você não quer ver o seu bichinho sofrer e, ao mesmo tempo, você não quer cometer um erro e sacrificar o seu pet muito cedo.

Há questões importantes que você quer responder antes de seguir em frente com a eutanásia para que você saiba exatamente o caminho da decisão. Depois de ter feito esta escolha difícil, você e sua família podem aprender a fazer o seu cão confortável enquanto ele vive seus últimos dias com você.

Este artigo fornece informações, conselhos práticos e sugestões que você pode usar quando você se depara com a decisão de acabar com a vida do seu pet por causa de lesão ou doença.

O que acontece durante a eutanásia?

Geralmente, é dada uma overdose de um anestésico barbitúrico projetado especificamente para a eutanásia injetado em uma veia do pet. A injeção não é dolorosa e o veterinário geralmente tem um assistente para ajudar a confortar o bichinho através de todo o processo.

Seu animal de estimação perde a consciência rapidamente e o coração pára em poucos segundos. O seu veterinário irá certificar-se se o batimento cardíaco parou com um estetoscópio. Alguns animais podem gemer, suspirar ou ter contração muscular, mas seu bichinho não sente dor ou medo porque ele está inconsciente. Ele também pode ter reações involuntárias que causam sua bexiga e intestinos a vazar enquanto os músculos relaxam.

Você pode ficar com o seu pet durante a eutanásia e você vai ser capaz de ver seu animal de estimação em seus últimos momentos. Sua voz vai ser as últimas palavras seu pet ouve e vai ser um conforto para ele.

Certifique-se (se possível) que você tem alguém que pode te levar para casa depois que você teve o seu pet sacrificado, especialmente se você está sozinho para que você possa ter tempo para lamentar.

Sacrificar nem sempre é a única opção

Como você pode ler, a eutanásia é um processo doloroso para todos. Mas para evitá-la, você deve conversar com seu veterinário para encontrar as possíveis opções que poderão salvar o seu pet.

Opções de tratamento

Ouça e faça anotações quando o veterinário descreve as opções como a quimioterapia para o câncer ou amputação de membros. Seu pet pode ter uma melhor chance de sobrevivência com tratamentos de quimioterapia e menos efeitos colaterais do que nas pessoas . Há muitos pets que vivem muito facilmente com apenas 3 pernas. Uma pergunta simples de fazer ao seu veterinário é “O que você faria se fosse o seu bichinho de estimação?”.

Cronograma de decisões para a Eutanásia

Certifique-se de ter tempo suficiente para pensar em suas escolhas para o seu pet e discutir todas as opções com sua família antes de tomar sua decisão. Você pode querer considerar grupos de aconselhamento e apoio a perda do animal de estimação para ajudá-lo a lidar com sua dor ou um psicólogo para a família. Todos devem ser preparados para o provável sacrifício. Além disso, esse tempo pode ser necessário para você buscar alternativas que não a eutanásia.

O momento difícil da eutanásia

Se depois de todas as possibilidades você não encontrar uma solução, infelizmente, terá de se preparar para se despedir do seu animalzinho de estimação. (Foto; www.buzzle.com)

Segunda Opinião

Informe o seu veterinário se você quiser consultar com um especialista para ajudá-lo a fazer sua decisão. É uma maneira de descobrir todas as suas opções e obter a confirmação de que você tem todos os fatos precisos sobre a saúde do seu animal. Busque esta segunda opinião em um hospital veterinário e não em um consultório.

Quantidade de dor

Pergunte ao seu veterinário se o seu pet está com dor e se há medicamentos que irão ajudar a confortá-lo. Algumas doenças podem ser bem administradas por um tempo com medicamentos para a dor antes do sacrifício.

Problemas e Sintomas

Pergunte ao seu veterinário o que aconteceria com o bichinho se você não fizer nada e simplesmente manter ele confortável durante o tempo que você poderia. Talvez o veterinário te dê opções que você não imaginava.

Decidindo pela Eutanásia

Se você se ver sem muitas opções, talvez estas perguntas te ajudem a tomar uma decisão com mais segurança:

  • Seu bichinho é capaz de desfrutar de sua companhia? Seu bichinho tem mais boas horas no dia ou mais horas passando mal?
  • Seu animal de estimação ainda é capaz de comer e descansar adequadamente?
  • Você pode ajustar a sua casa para atender às necessidades do seu pet para que ele se sinta confortável?
  • Você pode manter seu pet livre de dor?
  • Você tem os recursos físicos, financeiros e emocionais que você precisa para cuidar de seu animal doente?

Se você respondeu sim a duas ou mais das perguntas acima, você pode querer adiar a sua decisão de sacrificar o seu animal de estimação. Isso lhe dará mais tempo para gastar com seu pet antes você precisar escolher a eutanásia. Vale também tudo nessa hora para encontrar uma cura, até pesquisar remédios e soluções no exterior, onde os medicamentos mais modernos estão surgindo e curando doenças antes tidas como incuráveis.

Considerações Finais

Lembre-se de que seu animal de estimação não se preocupa com a saúde como você faz , mas ele pode pegar em sua energia e, em seguida, ele vai ficar ansioso quando você mostrar a sua tristeza e medo. Nunca perca a esperança para a saúde dele. Certifique-se de dar ao seu bichinho montes de amor e carinho quando ele está doente ou perto do fim da vida .

Como você cuida de seu animalzinho de estimação? Já teve que sacrificar algum? Como foi a experiência para você?

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

5 comentários para “Sacrificar seu cão ou gato é a única opção?”

  1. Márcio

    Sacrifique meu cão, mas percebi que o corpo dele estava paralisado, talvez parte anestesiado, por que meu cão comessou a defecar. E quem defeca como se vê em relatos médicos é porque senti muita dor. Ninguém caga atoa durante a morte.

    Responder
    • Equipe Estimação

      Márcio, no momento do sacrifício do cão, são usados alguns medicamentos. Dentre eles, alguns fazem que o cão perda o controle do esfíncter, e possa vir a defecar durante. Apesar de parecer ser um processo de dor para o cão, na verdade, ele não está sentindo mais nada.

      Responder
  2. Fabiana

    Estou desesperada…não sei se sacrifico minha gatinha…ela tem 20 anos, está com apenas 2kilos…ficou internada três dias (não tenho condições de pagar mais) ela faz vômito do que come e está perdendo a coordenação motora… Está doendo d mais vê lá assim…a vet passou antibióticos e remédios para melhorar a coordenação motora… Ela sabe que não tenho coragem para sacrifica lá…mais fico chorando e pensando se estou fazendo a coisa certa…não tenho ninguém para me ajudar… O que faço…alguém me ajuda pela amor de Deus…

    Responder
    • Equipe Estimação

      Fabiana, é hora de pensar bem no que o veterinário diz. Não dá pra você saber o sofrimento que ela está passando. Se ela está sofrendo muito, o sacrifício pode ser a única solução.

      Responder
    • Débora

      Fabiana…entregue para Deus. A sua gatinha tem 20 anos e infelizmente parece que chegou a hora dela. Você deu uma vida digna para ela, fique em paz e deixe a gatinha ir em paz tbém… Muita luz p/ vocês duas.

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)