No artigo de hoje nós vamos falar de assunto bem traumático e complicado. Quando chega à hora de sacrificar seu animal de estimação? Você vai entender as diversas situações, as razões que levam a estas decisões e acompanhar relatos de pessoas que passaram por este drama.

Qualquer dono de cães, gatos ou outros animais de estimação, podem passar por estar dolorosa experiência de ter que escolher pelo sacrifício de animal. Certamente é uma decisão bastante difícil, principalmente quando a relação com o seu animal de estimação é muito forte.

O pior de tudo é que esta escolha é única e exclusiva do dono do animal, o veterinário estará sempre pronto para lhe orientar sobre a situação e o estágio da doença. Quando as chances de cura são mínimas ou inexistentes, ele pode sugerir o sacrifício do animal.

O dono deve pensar que na hora da decisão, ele vai precisar deixar de lado a paixão para somente assim poder enxergar a qualidade de vida que o animal terá dali pra frente. Mas isso tudo é muito relativo, existem casos em que um cão perde completamente a mobilidade das patas traseiras.

Alguns donos crêem que o cão viver se arrastando durante o resto da vida, seja uma vida muito sofrida para seus animais e optem pelo sacrifício. Em contra partida, existem donos que consideram o sacrifício de animais como crime, e acham que devem cuidar do cão, e ajudando-o em todas as suas necessidades até o dia final natural de sua vida. Apesar de serem visões diferentes, o respeito deve prevalecer em ambas.

Apesar de sempre existir uma esperança de ver o animal curado novamente, deve haver um cuidado extremo para que este amor não se torne uma obsessão. Esta obsessão certamente vai fazer o animal sofrer muito e o dono sem perceber, poderá fazer seu animal sofrer bastante em situações irreversíveis com condições inimagináveis.

A dica que podemos passar neste instante é que: Se você precisar tomar uma decisão assim algum dia, a melhor coisa a ser feita é conversar bastante com o veterinário, busque informações completas sobre os possíveis tratamentos, condições para cada um deles tempo de sobrevida e jamais se esqueçam de perguntar sobre a qualidade de vida que seu animal terá daquele dia em diante.

Caso você queira ficar ainda mais seguro desta decisão, consulte dois ou mais veterinários. É certo que a luta e esperança pelo bem do animal deve prevalecer sempre, mas quando isso não for possível, certamente será uma demonstração incrível de amor, se você escolher por acabar com o sofrimento deste animal.

Você deve saber que existem leis para o sacrifício ou eutanásia. Isto deve ser feito sem causar qualquer dor ou agonia ao animal. Deve ser aplicado primeiro uma anestesia, para somente depois disso, aplicar os medicamentos que vão provocar uma parada cardíaca ou respiratória no animal.

Quando sacrificar seu animal de estimação?

Sacrificar ou não o seu animal de estimação?

Procure um profissional responsável e correto dentro da área, ele saberá a forma correta de fazer este sacrifício. Você pode ter certeza que seu animal morrerá dormindo sem sentir qualquer dor, este sentimento infelizmente é inevitável ao dono, que por durante muitos anos poderá ainda conviver com esse sentimento.

Vamos trazer alguns relatos de pessoas que passaram por esta situação, talvez isso te ajude a tomar esta tão sofrida decisão. Confiram todos eles abaixo:

Camila Sesana era dona do gato Calvin, que em 2008 estava com 70% de sua função renal comprometida.

“Jamais vou apagar da minha memória o momento em que vi ele dar o último suspirinho dele. Certamente foi um dos dias mais pesados da minha vida”

Paula Ferreira era dona da cachorra Bruna, que com 15 anos de idade ficou totalmente cega, dois meses depois ela contraiu uma infecção irreversível no útero.

“Após uma longa conversa com toda a nossa família, decidimos que o melhor era deixá-la descansar. Atualmente seus pais discutem se terão ou não outro bicho”

Ana Carolina Paulino era dona do cavalo Dakar, que era criado na chácara da família dela. Certo dia Ana levou Dakar para uma cavalgada e os dois caíram em um buraco tampado pelo mato. Dakar teve uma vértebra fraturada.

“Tentamos fazer tudo que era possível, aplicamos anti-inflamatórios e analgésicos, mas era realmente visível a dor dele, Meus pais e o veterinário decidiram sacrificar o Dakar, mas eu não aceitei. Eles esperaram o dia que prestar vestibular para fazer a eutanásia. Depois que me mudei para cursar a faculdade, nunca mais consegui voltar à chácara ou andar a cavalo”

Estes foram alguns depoimentos de pessoas que passaram por esta dolorosa situação. Ficou bem claro que em nenhum dos depoimentos, os donos estavam satisfeitos por ter perdido os seus queridos animais, mas certamente foi à melhor escolha para o animal.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

50 comentários para “Quando sacrificar seu animal de estimação?”

  1. Ana Lucia

    Meu cachorro tem 14anos é um cocker spaniel, ele tem coxo femural severa e labirintite perdeu todos os movimentos só fica deitado e só levanta a cabeça, come, bebe água de seringa, eu e meu marido não temos mais vida própria vivemos literalmente pra ele, ultimamente não dorme lati a noite toda, nem os remédios estão adiantando.é hora de savcrifica-lo? Só de pensar morro um pouco a cada dia

    Responder
    • Paulo Cardoso

      Acredito que vocês já saibam a resposta…ainda que seja muito doloroso admitir… Estou na mesma situação…

      Responder
      • Equipe Estimação

        Paulo, com certeza é difícil. Mas tem que pensar que seu amigo está num lugar melhor.

    • Paloma Arcanjo

      Ana, estou na mesma situação tenho um dalmata de 14 anos que pesa 37kg e tem problemas cardiacos. Há um ano atrás ele teve vários problemas na coluna e ernia de disco a qual não deixou ele andar mais, nos 6 primeiros meses ele ainda levantava e ficava sentado de lado mas agora fazendo 1 ano ele não esta levando mais, e quanto levantamos a cabeça dele para comer e beber água ele sente dores. Hoje meus pais vivem pra ele, a todo momento ele late querendo alguma coisa e eles vão lá oferecer água, comida na boca ou simplesmente virar o lado que ele esta deitado. As vezes ele fica quieto quando chegamos perto (querendo cia ou carinho) o fato de estar “vivendo pra ele” não é o problema, meus pais e eu nos revezamos e esta tuco certo; porém a cada dia sai um machucado no corpo dele devido estar deitado demais e sangra muito a qual não esta mais deixando a gente vira-lo de lado. Percebemos que ele sente muita dor mas quando ficamos do lado ele para de latir ou chorar. Nesse caso a gente não sabe se a dor a tão forte a ponto de ter que sacrifica-lo ou se da pra levar mais um pouco até que a morte venha natural. O que você acha?

      Responder
      • Equipe Estimação

        Paloma, é hora, novamente, de pensar no amiguinho peludo e nas palavras do veterinário. Talvez vocês estejam só prolongando um momento que vocês já sabem que está chegando. É Uma dor, um sofrimento, mas que precisa acabar.

  2. Maria da Gloria

    Naõ existe outra forma a não ser o sacrificio, os latidos noturnos certamente são de dores. ANA LUCIA você e seu marido certamente são jovens, seres humanos e racionais.tem que saber dividir as coisas, no lugar e no momento certo.EU tenho quatro viralatas EU amo meus cachorros mais eu não me prendo a ELES não, NADA E ETERNO TUDO SE TRANSFORMA

    Responder
  3. Andreia

    Faz seis meses que tive que sacrificar meu cãozinho… Até hoje choro compulsivamente de saudades e querendo saber se fiz a coisa certa… Ele tava com um nódulo enorme em um dos rins e tava fazendo xixi pedaços enormes de sangue…e tava com o outro já comprometido… Tadinho meu alegre cão, tava osso e pelo puro… O veterinário já tinha me falado para ajuda-lo a partir melhor…Não foi e nem é facil,, mas sei que se ele pudesse fazer por mim faria o melhor, pois era amor muito puro…

    Responder
  4. Beatriz Borges

    Tenha uma viralata linda, amo tanto ela, vive comigo desde minha pré adolecencia, hoje tenho 25 anos e minha xodó chayene, vive deitada, anda, mas anda meio que escorregando no chão raramente late e esta ficando cega de um olho, não sei i que faço, estou sofrendo mas não tenho coragem de sacrifica-la!

    Responder
    • Equipe Estimação

      Oi Beatriz,
      Existem clínicas veterinárias que fazem este serviço de maneira indolor e digna para o seu animalzinho.
      Algumas vezes quando o sofrimento é grande pode ser melhor coisa a se fazer.
      Não é uma decisão fácil e é totalmente pessoal.
      De qualquer forma, NÃO faça você mesma. Leve a um profissional que o fará sem sofrimento.

      Responder
  5. K de Salvador.

    Olá, então minha pit bull esta super magra os ossos estão evidentes, e recentemente o rabo dela caiu… Eca esta deplóravel! Socorro pois o osso do rabo dela esta parecendo e pra ficar mais bizarro sai sangue, parecendo que ela mija pelo rabo. Miseravel.
    Devo sacrifica-la?

    Responder
    • Equipe Estimação

      Nossa Iky!
      Porque você esperou ficar desta forma para agir e cuidar do seu animal?
      Eu realmente não tenho como lhe dizer isso desta forma, mas pelo amor de Deus leve-o ao atendimento veterinário urgentemente!
      Cuide do seu animal como cuidaria de si próprio!

      Responder
  6. Juliana

    Oi tenho uma pitibul ela já está bem velhinha… Depois que ela entrou no cio percebemos que ela tava triste, e de repente ela não come mais não levanta parece que está vegetando… Já não sei o que fazer nem os remédios ajudo! Penso que é uma dó sacrifica ela

    Responder
    • Equipe Estimação

      Entre em contato URGENTE com um veterinário ou uma Associação de Proteção aos animais de sua cidade.

      Responder
  7. Andrea Fernandes

    Minha cachorrinha Floquinho, faz três dias que que foi sacrificada não tive escolha ela estava muito debilitada e eu já não aguentava vela sofrer, levei ao veterinário e ele me explicou o procedimento e o fiz…ela tomou uma anestesia geral e dormiu…nem aguentou a letal, simplismente parecia que estava dormindo, estou muito triste mas não tinha o direito de mantela viva só porque queria que ela estivesse por perto não e justo o bichinho sofrer por um capricho nosso…

    Responder
    • Equipe Estimação

      Andrea, é apenas uma transição. Ela com certeza, está num lugar especial, olhando e abanando o rabo de felicidade por nós todos.

      Responder
  8. Amanda

    Levei hoje minha cachorrinha para o sacrifício, ela estava com um tumor muito grande e já tinha infeccionado o útero. Três dias atrás ela teve uma parada respiratória e desde então só piorou. Ela não conseguia andar e estava cada dia mais debilitada. Hoje optamos pelo sacrifício, foi muito difícil, mas realmente era o melhor para ela. Fiquei do seu ladinho até o último suspiro, ela descansou em paz. Não deixem os bichinhos de vocês sofrerem, isto é um ato de amor.

    Responder
  9. Nati

    Oi meu cachorro é um labrador de 10 anos, está completamente cego e surdo, não consegue mais andar direito e esta com um tipo de dermatite ou sarna que os veterinários ainda não conseguiram descobrir o que é. Ele tem muita coceira e esta a base de antialérgico e antibiótico há muito tempo. E agora está ficando agressivo e quase mordeu meu irmão, acho que pelo fato de não enxergar mais. Penso em sacrificar ele mas morro só de pensar! Estou perdida!

    Responder
    • Equipe Estimação

      Nati, consulte e confie no seu veterinário para a decisão certa a tomar. Se for necessário, tenha uma segunda opinião. Mas se o sacrifício for a única opção, pense que você está fazendo mais mal do que bem ao bichinho de estimação por deixá-lo viver.

      Responder
  10. Cristina

    Oi eu tenho uma gata siamesa que tem 15 anos, de uns tempos pra cá ela não quer mais comer ração, esta muito magra e quando come só quer wiskas sachê mas eu não tenho como compra por que ela chora pedindo são 3 sachês por dia! Ela vomita e chora muito a noite, não usa mais a caixa de areia e só faz as necessidades em locais escondidos, o xixi ela faz em cima das roupas na lavanderia ou dentro dos sapatos o que eu faço? Por favor me respondam. Quero sacrifica-la por que sei que ela não esta bem!

    Responder
    • Equipe Estimação

      Cristina, ela está chamando atenção para um problema. Você tem que levá-la a um veterinário urgente.

      Responder
  11. Mary

    Olá sou a Mary, tenho uma pug d 1.8meses, tem dois meses já que ela está tendo convulsões, levei no vt e ele passou gadernal, mas agora ne o remédio está fazendo mais efeito, não exerga d um olho, não está conseguindo andar, não está reconhecendo ninguém, xixi e coco, faz em qualquer lugar agora, não sei o que eu faço, foi demais ve-la assim, me orientem por favor

    Responder
    • Equipe Estimação

      Mary, seu problema só conversando com um veterinário mesmo. Troque de veterinário e obtenha uma segunda opinião.

      Responder
  12. Ediclan

    Minha cachorra pink, vira-lata, porte médio, 18 anos, está cega, surda, teve um avc e algumas convulsões. Se alimenta sozinha, quando está acordada, fica girando pelo quintal, ou quando cansa deita e dorme por horas. Toma Gardenal e cinarizina. Estamos todos apreensivos com sua situação. Pode me dar uma luz?

    Responder
    • Equipe Estimação

      Ediclan, converse com alguns veterinários. Mas acho que está chegando na hora de dizer adeus a sua amiguinha.

      Responder
  13. Elias Pereira

    Olá, meu nome é Elias Pereira, tenho uma cachorra(uma Pitbull mestiça) de 13 anos que esta com um tumor na cabeça tem uns 4 anos, no começo os remédios adiantavam, mas ultimamente não tem resolvido ela sente muitas dores, eu sofro muito por ver o sofrimento dela, ai resolvi que vou sacrifica-la, mas estou muito triste porque amo de mais ela. Porque foi minha primeira cachorra e ela é maravilhosa, educada, etc. Escrevo como um desabafo pois moro sozinho e minha unica companhia é minha cachorra, estou muito triste e estou chorando muito. Obrigado por permitir que coloquemos nossos sentimentos nesta página Obrigado.

    Responder
  14. Brisa

    Minha cadelinha é uma Pinscher de 15 anos está com câncer de mama e criou próximo ao nódulo uma ferida que não cicatriza há uns 2 meses, usamos tudo que foi mandado sem resultado, por agora usamos o spray prata, para ao menos não pousar insetos, e por ela lamber a ferida sempre, tivemos que colocar aquele colar que evita do cão ter acesso, pois quando ela mexe abre mais ainda a ferida e fica saindo secreção e sangue.
    O veterinário disse que certamente está com metastase pois ela está com a respiração bem difícil e se ficar nervosa começa a tossir muito, outro dia quando fomos dar uma medicação a ela, ela ficou com a língua roxa e desgovernada, creio que o nervoso não deixou oxigenar normalmente, depois de uns minutos ela foi voltando ao normal e deitou.
    Ela come sozinha e de resto fica deitada quase o dia todo, pois a ferida é nas mamas traseiras e acho que ela sente incomodo ao andar muito, dias quentes são horríveis para ela. Penso em ajudá-la a não sofrer mais, e tenho o veterinário já sob alerta sobre isso, mas quando a vejo se alimentar…não consigo imaginar ela indo embora, penso que se tem fome está bem. Mas a ferida e os nódulos estão muito avançados. É Um grande dilema, não quero levá-la ao extremos da dor…a Dúvida é saber quando é a hora de ajuda-la a parar de sofrer, como medir esse sofrimento?

    Responder
    • Edilúsia

      A minha cadelinha está nesta situação, tem um tumor muito grande e um outro perto da genital que está muito inflamado, e além disso está diabética, toma insulina duas vezes ao dia, eu tbm queria aliviar o sofrimento dela, mas ela se alimenta bem, aí não tenho coragem,

      Responder
      • Equipe Estimação

        Edilúsia, é hora de conversar sério com o veterinário. O quanto antes. Você tem que pensar nela agora, no que ela está passando. E o veterinário vai traduzir esse sentimento por você.

  15. Katia

    Tenho uma poodle de 16 anos minha companheira pois sofro de epilepsia, e muita das vezes ela avisava minha avó que eu estava tendo crise.Ela sempre foi batalhadora pela vida já teve que retirar o utero a orelhinha encheu de água pois os vazos estouraram sempre alegre e carinhosa. Vieram tumores nas mamas foi feita a cirurgia de remoção das mamas de um lado depois não tive condicões de leva-la novamente para retirarem o outro lado que agora rompeu e ela está cega surda mas a amo demais. Não queria perde-la só choro o tempo inteiro estou escrevendo e chorando. Te amo Laila.

    Responder
    • Equipe Estimação

      Katia, é hora de pensar um pouco nela também. Como ela deve estar se sentindo agora? Converse com um veterinário, para que ele traduza os sentimentos da sua amiguinha. Vá a uma ONG, encontre um novo amigo para adoção. E honre a memória da sua amiguinha.

      Responder
  16. Eliane

    Minha cachorra cocker fez cirurgia de um cisto no ovário e fez a castracão junto há um ano ela está hoje com 12 anos e 9 meses… Há anos tem uma teta super grande agora saiu um caroço e ele está uma ferida aberta… St com MT medo.

    Responder
    • Equipe Estimação

      Eliane, é hora de fazer uma visita ao veterinário. Pose ser simplesmente um tumor benigno.

      Responder
  17. Douglas

    Olá, tenho um lhasa de 15 anos. De uns 6 meses para cá a visão dele piorou muito e não ouve.
    Além disso fica girando sem parar para o lado direito. Tivemos que forrar com espuma as paredes de onde ele fica, pois se batia e estava se machucando.
    Fui em 2 veterinários. Um disse que era degeneração cognitiva, o outro disse que pode ser isso, mas acredita que pode ser um tumor do lado esquerdo da cabeça o que o faz girar pra direita. Está tomando um remédio para oxigenação cerebral e outro para tentar desinflamar, caso tenha esse tumor. (Que mesmo se fizer exame de imagem para confirmação não haverá outro tratamento).
    Ha dois dias o olho esquerdo ficou praticamente branco e agora ele cai no chão e não consegue mais levantar. Se não tiver ninguém por perto, ele até se machuca tentando se levantar.
    Não sei mais o que fazer, porque fora isso come e bebe sozinho, mas sinto e temo que esteja sofrendo. Chora apenas se estiver caído, no mais fica girando ou dormindo.

    Responder
    • Equipe Estimação

      Douglas, é difícil. Mas leve seu amigo para um veterinário. Lembre-se que, acima de tudo, você tem que se preocupar com o que seu melhor amigo está sentindo, e não na saudade dele.

      Responder
  18. Vanilda Teixeira

    Tive que sacrificar o meu, porque estava com sinomoze e insuficiencia renal cronica.levei ao veterinario ficou enternado por 7 dias e não teve melhoras não comia mais e tomava água estava bem triste conversei com o veterinário ele falou que a melhor solução era sacrificalo pois os seus rins já estavam muito comprometido e assim foi feito mas eu não aguento de tanta tristeza choro o tempo todo aginal foram 11 anos será que fiz a opção certa

    Responder
    • Equipe Estimação

      Vanilda, com certeza foi a opção certa. O seu amiguinho já estava sofrendo muito. Com certeza, ele está em um lugar melhor agora.

      Responder
  19. Laine

    Há três dias, levei minha cachorrinha Basse Ou salsichinha de nome Julie de 16 anos e nove meses, para ser sacrificada, pois ela estava com câncer na boca e se fizesse cirurgia o maxilar cairia, a veterinária conversou muito comigo, aconselgando-me a sacrificá -lá, assim foi feito, choRO todos os dias, estou muito mal, mesmo qdo me dizem que fiz o melhor pra ela, eu e a Julie tínhamos um entendimento fora do comum, muitas saudades da minha Julie.

    Responder
    • Equipe Estimação

      Laine, pense que ela está em um lugar melhor. Um dia, vocês vão se reencontrar. Pense positivamente, e a vida continua!

      Responder
  20. Gustavo

    Olá pessoal, tenho um poodle já esta comigo a 12 anos, acabou perdendo a visão, porém já vejo que esta bem debilitada não conseguindo ficar de pé, e já teve problema no olho esquerdo e hoje pela manhã acredito que ela coçou e acabou sangrando, deixei com minha irmã para encaminhar para o hospital, porém pensei muito e acredito que ela esteja sofrendo demais, e quem sabe é a hora de realizar isto, não quero vê-la deitada apenas sem se mexer e tudo mais. Preciso de uns conselhos se persisto em tratamento ou acabo realizando este procedimento?

    Responder
    • Equipe Estimação

      Gustavo, é hora de seguir o conselho do veterinário do seu cão. Em alguns casos, pode ser que o tratamento esteja prolongamento a vida do seu amigo, ou só adiando o inevitável. Converse para saber o que deve ser feito.

      Responder
  21. Raphaela

    Bom, meu cachorro foi atropelado, não pudemos levar ao veterinário. Já fazem 19 dias e agr quando ele tenta andar, grita bastante e eu estou desempregada! Não sei oq fazer, é o caso de sacrificar? :'(

    Responder
    • Equipe Estimação

      Raphaela, tente encontrar em suas redes sociais um veterinário que atenda ONGs e Associações Protetoras dos Animais. Eles geralmente cobram valores justos das vistas, ficando mais em conta.

      Responder
  22. Cristina

    Tenho uma poodle toy de 17 anos, cega, surda, com rim comprometido e sopro no coração. Toma medicamento para o coração e se alimenta com ajuda de ração indicada. De dois meses pra cá ela acorda toda noite(várias vezes) chorando e latindo, sem motivo aparente. Minha filha falou com o veterinário sobre isso e ele disse que é da idade. Gostaria de saber se essa informação procede.

    Responder
    • Equipe Estimação

      Cristina, tem que confiar no que o veterinário diz. São 17 anos. Apesar dele estar poupando vocês, infelizmente não é uma questão apenas da idade. Está também chegando o momento de se despedir dela. E você e sua filha tem que se preparar para esse momento.

      Responder
    • Laura

      Meu cachorro tinha 18anos estava totalmente cego cai e não conseguia mas levantar-se tinha sopro no coração e tumores na boca. Estava tendo sagramento na boca.chorava muito a veterinaria aconselhou a altanasia faz 2 dias que ele se foi eu estou me sentindo o pior ser humano.não sei se fiz certo amava ele dmas.choro o dia todo.

      Responder
      • Equipe Estimação

        Laura, é uma decisão difícil. Você não é uma pessoa ruim por ter feito isso. Você fez a decisão mais certa possível, e deu a paz que seu amiguinho precisava.

  23. Ana Paula Luccas

    Meu cachorro Totó está em nossa família à 16 anos, mas desde o ano passado está a cada dia mais debilitado. Nos últimos três dias parou de latir, e não quis mais se alimentar nem mesmo beber água. Os dias se passaram com ele deitado, sem conseguir levantar-se. Mal inclinava a cabeça quando chegávamos perto. É Muito triste ver um ser que amamos nesta situação. Hoje levamos ele ao veterinário para que ele descanse e pare de sofrer, porque ele realmente não merece passar por estas dores e sofrimento. Só espero que tenha sido a decisão correta.

    Responder
  24. Josiane

    Meu BB vai fazer 4 anos, tem epilepsia, e as crises andam aumentando severamente, ele já está tomando 200mg por dia de arsenal, ontem teve várias convulsões e está sem os sentidos até hj, me deram a opção da eutanásia, mas ñ sei o que fazer

    Responder
    • Equipe Estimação

      Josiane,

      Converse com o veterinário e veja a melhor solução para o seu bichinho!.

      Responder
  25. Gina

    Minha filha tem uma pug de 3 anos que ha dois meses teve diagnistico de MEG. Toma imunossupressor, cortisona e gardenal.Esta internada ha dois dias por causa de crises convulsivas e pneumonia que não melhora com antibioticos. Temo que em breve precise encarar a questão da eutanasia. É Comum ter que fazer este procedimento nesses casos de encefalite?

    Responder