Esqueça todos os pensamentos de que treinar um gato seja impossível. Primeiro, pare de pensar que seu gato tem que receber o mesmo treinamento de um cachorro: são personalidades e características completamente diferentes. Você vai querer o seu gato se comportando bem, impedindo algumas práticas indesejáveis, tais como pular sobre a mesa para se juntar a você na hora das refeições. Sua convivência será muito mais agradável e divertida se o gato pode ser persuadido a vir quando é chamado e aprender a afiar suas garras no lugar certo, não nos móveis da casa.

Estratégias para o treinamento

Gatos raramente fazem as coisas apenas para agradar seus donos. Você vai precisar de um sistema baseado no reforço positivo e, possivelmente, alguma forma de estímulo aversivo a fim de alcançar uma mudança no comportamento do seu gato. O reforço positivo consiste em uma premiação para o bichinho quando ele faz algo desejável, tais como pequenos petiscos que são os favoritos do animal. Um estímulo aversivo é algo que o bichinho não gosta, como um spray de água para quando ele fizer algo errado. Tente sempre associar as atitudes positivas do gatinho com um prêmio e um estímulo sonoro, como falar “Muito bem!”.

Momento de conexão com o dono

Quando você faz o treinamento do seu gatinho de estimação, faça desse momento algo especial, uma conexão com seu bichinho de estimação. O carinho fará toda a diferença na hora de treinar o animal da melhor forma possível (Foto: simplycatbreeds.org)

O spray de água, inclusive, é um método que pode ser muito pouco efetivo contra os gatos, pois pode estimulá-los como um desafio. Métodos de aversão que não assustam ou excitam o gato são muito mais seguros. Colocar fita adesiva dupla-face em lugares que você não quer que ele pule, por exemplo, deve proporcionar desconforto suficiente para a maioria dos gatos decidir que a superfície não é um lugar divertido para explorar. E este método funciona se você está ou não no lugar para testemunhar o comportamento. Quando você está presente e ver o começo do comportamento indesejado dizendo um “Não!” em um tom severo, o seu gato pode, depois de um tempo, obedecer o comando vocal sozinho, apenas pela associação. Nunca machuque seu gato. Recompensá-lo por comportamentos desejáveis é muito mais eficiente do que qualquer tipo de punição.

Alguns itens domésticos podem simplesmente serem tentadores demais para o seu gato ficar longe. Coloque barreiras físicas para áreas e superfícies que você deseje que seu gato evite. Por exemplo, se seu gato está sempre entrando no lixo, você pode ter que comprar um recipiente com uma tampa mais pesada ou mais apertada. Se ele abre e entra em armários, instale travas de segurança para crianças. Depois de um tempo, o gato provavelmente vai perder o interesse nesses locais proibidos e evitá-los por sua própria vontade.

O comando de chamado

Uma das coisas mais básicas que você pode ensinar para seu gato está no ato de responder quando for chamado. Diga o nome do bichinho em voz alta, sempre que você cumprimentar ou acariciá-lo, repetindo-o muitas vezes quando vocês estiverem fazendo coisas juntos. Para treinar seu gato para vir quando chamado, comece por falando o nome do bichinho toda vez que você coloca comida para ele. Então, comece a chamá-lo pelo nome na hora das refeições e antes de fazer qualquer coisa que faz um barulho que o gato pode associar com a comida, como abrir a geladeira, usar um abridor de latas, ou escavar comida seca em sua tigela. Quando o gato aparecer, recompense-o imediatamente com um carinho ou, melhor ainda, um petisco.

As recompensas da paciência no treinamento

Com muito treinamento e paciência, você pode até ensinar ao seu gatinho truques como este da foto. (Foto: gijoh.com)

Colocando uma coleira

Com perseverança e paciência, você pode ser capaz de fazer o seu gato para aceitar colocar uma coleira, seja para passear ou para correr com segurança no quintal. É certo que este empreendimento é muito mais fácil de fazer se você começar quando o gato ainda é um filhotinho. Comece utilizando a coleira de forma gradual, com recompensas de alimentos para cada passo ao longo do caminho. Deixe a coleira no chão para que o seu gato possa sentir o cheiro e se familiarizar com ela. Uma vez que o objeto não é mais percebido como ameaçador, coloque-o nas costas do gato sem fixa-lo. À medida em que o gato começa a aceitar o aparelho, fixe-o por um curto período de tempo, retirando-a imediatamente quando o gato parecer perturbado. Aumente gradualmente o tempo em que o gato fica com a presilha da coleira e só quando ele não se sentir mais incomodado pelo colete é que você adiciona a cordinha, deixando-o passear sem que você o segure. Puxe devagar a coleira e comece com pequenos passeios dentro de casa, indo depois para o quintal e lugares com menos movimento. Em pouco tempo, o bichinho estará acostumado aos passeios e ao uso da coleira e da cordinha.

Treinar um gatinho parece difícil, mas não é. Só vai requerer um pouquinho de sua paciência e muito carinho pelo seu bichinho de estimação.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)