Os pais fica cada vez mais preocupados com suas crianças. Principalmente, quando elas chegam perto de algum bichinho e querem logo encostar, morder e brincar com eles. Nesse ponto, os pais não estão errados em suas preocupações. Existem muitos animais na natureza e até na cidade grande que podem ser muito perigosos para as crianças. E merecem toda a atenção e cuidados dos pais.

Talvez os animais que inspiram mais perigo são aqueles que temos como mais queridos em nossos lares: cães e gatos. Mas não digo dos que são bem tratados e tem um lar. Digo daqueles que vivem nas ruas. O perigo que eles trazem na forma de doenças para o organismo ainda em amadurecimento para uma criança são muito perigosos. Lógico que ver um bichinho fofo na rua pode atrair a atenção de qualquer um e nos levar a querer fazer um carinho ou brincadeira com ele. Porém, com crianças por perto, é melhor mantê-los afastados dos animais. No caso de animais de estimação, sempre busque treiná-los adequadamente para obedecerem suas ordens e, consequentemente, proteger suas crianças.

Insetos, em geral, são fáceis de serem afastados de suas crianças. E eles são muito perigosos. Mosquitos transmitem várias doenças, aranhas tem veneno que pode ser letal para crianças, escorpiões são a mesma coisa. Crianças que são alérgicas, principalmente a picadas de abelhas, devem ter um cuidado redobrado quando estão em florestas ou próximas de ambientes onde elas existam. A mordida de um mosquito também pode acabar infeccionando, se os pais da criança não tiverem o cuidado certo com o machucado e educarem o pequeno a não coçar a ferida.

Os perigos dos animais para as crianças

Na foto, vemos a criança brincando com um gato de estimação. Os pais provavelmente deixaram a brincadeira porque sabem do temperamento do bichano. Mas se fosse um animal desconhecido, a criança poderia sair muito machucada. (Foto: onehumor.com)

Animais grandes também chamam muito a atenção de uma criança, principalmente vacas, bezerros e cavalos. Qualquer animal que seja maior que seu filho deve gerar algum tipo de preocupação. Lembre-se sempre que quando pequeno, você não tem o bom senso de se proteger dos ataques de animais ou saber o que pode e não pode ser feito com um bicho. Ao achar que está brincando com uma vaquinha, seu filho pode estar na verdade irritando ela e acabar por causar uma reação violenta do animal. Nunca deixe que seu filho interaja com animais sem sua presença próxima. Até 6 anos de idade, inclusive, recomendamos que toda interação seja feita com ele em seu colo ou segurando sua mão, afim de educá-lo sobre como tratar os animais bem.

Finalmente, podemos dizer sobre animais exóticos, como répteis, cobras e anfíbios. Estes animais precisam de tipos específicos de cuidados e podem causar desastres quando manuseados de forma errada, além de ser muito mais fácil para que eles adoeçam ou morram por causa dos “carinhos” de uma criança. Tais animais devem ser mantidos afastados de crianças pequenas e até adolescentes, até que tenham bom senso, educação e força suficiente para cuidar de tais animais.

O que nós gostaríamos de lembrar ao final de nosso artigo é que todo bichinho de estimação pode ser dócil e apropriado para crianças. Os pais devem saber educar seus filhos a reconhecer que mesmo quando um animal é parte de uma família, ele também pode ter reações violentas em alguns casos e se tornar perigoso. Mas que com carinho, atenção e muito cuidado, qualquer animal pode ser tornar um perfeito bichinho de estimação.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)