O que é um sugar glider?

Escrito na categoria "Animais exóticos" por André M. Coelho.

Os petauros do açúcar são animais de estimação exóticos populares (considerados qualquer animal de estimação que não seja um gato, cachorro ou animal de fazenda). Eles são pequenos, bonitos e únicos marsupiais que são nativos da Austrália e partes da Indonésia. Seus corpos são semelhantes ao de um esquilo com pelo cinza e manchas pretas. Eles também têm uma membrana deslizante – uma estrutura fina semelhante a uma pele que se estende da frente aos membros posteriores de cada lado quase como asas – que os ajuda a viajar entre as árvores.

Características do sugar glider ou petauro do açúcar

O petauro do açúcar são animais de estimação brincalhões, curiosos e sociáveis. Mas eles exigem manuseio frequente para mantê-los domesticados, junto com amplo espaço para exercícios. Além disso, eles têm uma dieta muito particular. Esses animais não são para donos de animais iniciantes, e você deve fazer um esforço considerável para se informar sobre a espécie antes de adquirir um desses bichinhos. Então, espere passar várias horas por dia cuidando de seu animal.

Nomes: sugar glides, petauro do açúcar

Nome científico: Petaurus breviceps

Tamanho: 5 a 6 polegadas/12 a 15 centímetros de comprimento (a cauda adiciona mais 6 polegadas/15 centímetos); pesa entre 113 a 156 gramas.

Expectativa de vida: 10 a 15 anos em cativeiro

Comportamento e temperamento do petauro do açúcar

Muitas pessoas acham os petauros de açúcar de estimação cativantes e divertidos. Eles são rápidos, adoram escalar e vão planar de um lugar para outro se o espaço permitir. Além disso, como animais noturnos (o que significa que são mais ativos à noite), eles gostam de se aninhar em um ninho durante o dia para dormir.

Por serem animais sociais, geralmente é ideal ter mais de um sugar glider, para que seu animal de estimação não fique sozinho. No entanto, normalmente é melhor mantê-los longe de animais de estimação de outras espécies da casa, pois eles podem ferir uns aos outros.

A interação humana regular é muito importante se você deseja que seu planador se relacione com você. Permitir que um planador do açúcar passeie no bolso da camisa ou em uma bolsa pendurada no pescoço é uma maneira fácil de interagir com ele ao longo do dia. Se seu planador não está acostumado a ser manuseado, pode levar algum tempo para que ele fique carinhoso com você. Estes animais geralmente não são animais de estimação agressivos, mas morderão se se sentirem ameaçados ou amedrontados. Portanto, é fundamental ser paciente e gentil ao manuseá-los.

Além disso, os petauros do açúcar são animais de estimação vocais e têm vários ruídos para avisar quando estão chateados, assustados, com fome e muito mais. Eles normalmente darão um aviso sonoro quando estiverem com raiva antes de tentarem morder. Você pode ouvir este som se acordar um planador adormecido.

Os sugar gliders geralmente não podem usar o penico, mas são animais de estimação razoavelmente limpos. Depois de configurar o ambiente, é muito fácil de manter. Seus maiores cuidados são manter uma alimentação balanceada e socialização.

Cuidando de um sugar glider

Cuidar de um sugar glider não é difícil. Com o habitat certo, a alimentação, e os cuidados, você pode ter e se divertir muito com esse bichinho. (Foto: www.podovi.org)

Como fazer um habitat para um petauro do açúcar?

Um gabinete com 60 centímetros de largura por 60 centímetros de profundidade por 90 centímetros de altura é um bom tamanho mínimo para um par de petauros do açúcar. Maior é sempre melhor, e a altura é mais valiosa do que o espaço do chão devido às atividades de escalada e deslizamento desses pequenos marsupiais.

O espaçamento dos fios da gaiola não deve ter mais do que meia polegada de largura e as barras devem ser horizontais para facilitar a escalada. O interior da gaiola deve conter muitos brinquedos e uma roda de exercício fechada (para que a cauda do planador não fique presa). Galhos, cordas e escadas também oferecem oportunidades para escalar, brincar e fazer exercícios. Coloque uma caixa-ninho perto do topo do recinto como um local onde seu bichinho possa se sentir seguro e dormir.

A trava da porta da gaiola deve ser segura, pois os planadores são inteligentes e sabem como abrir fechos simples. Forre o fundo da gaiola com serragem. Evite aparas de cedro, que têm um cheiro forte e podem causar irritação respiratória em pequenos animais. Substitua as aparas e as superfícies limpas e os brinquedos da gaiola com água e sabão pelo menos uma vez por semana. A maioria das doenças que afetam os planadores do açúcar se deve a condições de vida pouco higiênicas.

Mantenha a gaiola longe da luz solar direta e de correntes de ar e mantenha uma temperatura ambiente entre 70 e 90 graus Fahrenheit/21 e 32 graus Celsius.

O que o petauro do açúcar come?

Os petauros do açúcar têm requisitos dietéticos bastante rígidos. Na natureza, a dieta de um sugar glider inclui néctar e seiva das árvores. Mas estes bichinhos são onívoros, o que significa que comem plantas e animais. Portanto, além do néctar e da seiva, eles também consomem frutas, insetos e até pequenos pássaros ou roedores.

Para os petauros do açúcar de estimação, mel, cálcio em pó e cereais infantis costumam ser usados ​​em receitas caseiras para fornecer nutrição adequada para seu planador. Frutas e vegetais frescos também devem ser oferecidos todas as noites. Muitos proprietários colocam as refeições em pequenas tigelas de comida pela manhã e à noite. Mas alguns planadores do açúcar tendem a pastar, em vez de comer uma refeição completa de uma vez. Portanto, não se preocupe se vir alguma sobra de comida, mas descarte as sobras antes da próxima refeição para evitar que estraguem.

Consulte seu veterinário sobre a melhor quantidade para alimentar seu planador, pois pode variar de acordo com a idade, tamanho e nível de atividade. E sempre mantenha um recipiente ou garrafa de água na gaiola, que deve ser reabastecido pelo menos diariamente.

Problemas comuns de saúde para os sugar gliders?

Os petauros-do-açúcar são muito suscetíveis ao estresse e até mesmo costumam se auto-mutilar (morder e se coçar) em condições estressantes. Alojar planadores de açúcar que não se dão bem ou fornecer um cercado muito pequeno são os dois principais fatores de estresse para essas criaturas pequenas e sensíveis. Se você notar qualquer sinal de automutilação, como pedaços de pelo faltando, consulte o seu veterinário imediatamente. Eles podem ajudar a determinar o problema e sugerir modificações no estilo de vida.

Os petauros do açúcar também são propensos a algumas infecções bacterianas e parasitárias. Por exemplo, a giárdia, um parasita protozoário, pode causar desidratação, letargia e perda de peso. A maioria das infecções bacterianas e parasitárias ocorre devido a frutas e vegetais mal lavados, portanto, limpe cuidadosamente todos os alimentos que você dá ao seu planador do açúcar.

Além disso, muitos problemas surgem em planadores do açúcar devido à desnutrição. Um planador desnutrido pode ser magro, letárgico e ter gengivas claras. Cálcio baixo e açúcar no sangue são comumente os culpados. Isso geralmente resulta em anemia e pode se transformar em problemas de saúde mais sérios, como rins, fígado e doenças ósseas metabólicas (que podem causar fraturas ósseas).

Além disso, doenças dentais são comuns em planadores do açúcar por causa de sua dieta açucarada. Se o seu planador estiver com problemas de dente, você pode notar que ele está comendo menos ou que está com um cheiro ruim saindo da boca. Uma limpeza dos dentes com seu veterinário provavelmente será necessária, e seu veterinário pode aconselhá-lo sobre dicas de higiene bucal.

Antes de adquirir um sugar glider, é fundamental que haja um veterinário perto de você que possa tratar esta espécie. Um exame anual de bem-estar é recomendado.

Sugar glider é legal? Qual o preço.

Os sugar gliders são criados no Brasil mas sem qualquer autorização legal pra fazê-lo. Se você não quiser contribuir para o contrabando de animais, o vendedor deve ser capaz de fornecer informações completas sobre a origem, histórico de saúde e temperamento do animal. Exija a autorização do IBAMA para criação de animais exóticos. Peça para visitar o animal antes de levá-lo para casa e procure sinais de alerta, como letargia, problemas de movimentação ou fezes anormais.

Um petauro custa a partir de 60% do salário mínimo.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas e iremos responder!

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André sempre se preocupou com animais de estimação e já teve cachorros, gatos, chinchilas, peixes, e hamsters. Para poder cuidar dos seus bichos, teve de pesquisar e estudar muito, conversando com técnicos e profissionais da área. Desde 2012, decidiu compartilhar com os leitores do blog o conhecimento que aprendeu em todo este tempo.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário