Dragão barbado, como ter este lagarto?

Escrito na categoria "Pets | Animais de estimação" por André M. Coelho.

Dragões barbudos, também conhecidos como pogonas, são lagartos de tamanho moderado nativos da Austrália. Eles variam na cor, mas geralmente são de um bronzeado claro a marrom com uma cauda longa e grossa e um colarinho pontudo semelhante a uma barba em volta do pescoço.

Embora sejam geralmente considerados bons animais de estimação, mesmo para proprietários de répteis iniciantes, eles têm necessidades nutricionais e ambientais bastante complexas. Equipamento especial e uma boa quantidade de tempo são necessários para cuidar dos dragões barbudos. No entanto, eles são geralmente sociais e fáceis de domar, e mostram uma variedade de comportamentos fascinantes que os tornam interessantes de assistir.

Quantos anos vive um dragão barbudo? Qual o tamanho?

Nomes comuns incluem dragão barbudo, pogona.

O nome científico do dragão barbudo é Pogona vitticeps

Quando adulto, o dragão barbudo pode ter entre 16 e 24 polegadas/40 e 60 centímetros de comprimento.

Um dragão barbudo tem uma expectativa de vida de 6 a 10 anos.

Dragão barbudo: preço e onde comprar?

O dragão barbudo pode ser comprado em criadores autorizados pelo IBAMA, ou lojas que representam estes criadores. O animal legalizado terá nota fiscal e identificação, geralmente na forma de anilha e/ou chip.

Lojas especializadas em acessórios e alimentos para répteis podem recomendar criadores para comprar seu dragão barbudo legalizado. Um veterinário de animais exóticos pode também recomendar criadores.

O preço de um dragão barbudo criado legalmente custará pelo menos metade do salário mínimo vigente.

Comportamento e temperamento do dragão barbudo

Os dragões barbudos têm seu nome comum devido aos espinhos que circundam seus pescoços. Esses espinhos geralmente ficam descansando sobre o corpo do pogona. Mas se um dragão se sentir ameaçado, sua garganta se expandirá e os espinhos se erguerão. Em cativeiro, no entanto, os dragões barbudos são geralmente dóceis, então os proprietários raramente veem suas exibições agressivas. Esses animais são ativos durante o dia e normalmente aprendem a tolerar bem o manejo. Muitos até gostam de se empoleirar nos ombros de seus tratadores. No entanto, dragões barbudos machos devem ser alojados separadamente, pois podem ser territoriais.

Como cuidar de um dragão barbudo?

Para um único dragão barbudo adulto, um tanque de 55 a 75 galões/210 a 285 litros, junto com uma tela segura, é o ideal. Tanques menores podem ser usados ​​para juvenis, mas eles vão superá-los rapidamente.

Os dragões barbudos são semi-arbóreos (moram em árvores) e às vezes gostam de se empoleirar no chão. Uma seleção de rochas resistentes, meio troncos e galhos pode dar a eles algo em que escalar, especialmente na parte do tanque usada como área de frade. Também deve haver esconderijos, como troncos ocos, para que o dragão barbudo se sinta confortável.

Calor para o dragão barbudo

As temperaturas adequadas no tanque são extremamente importantes. Tal como acontece com outros répteis, um gradiente de temperatura deve ser fornecido para o seu dragão barbudo, bem como um ponto de frade. O gradiente deve ir de 80 a 85 graus Fahrenheit/27 29 graus Celsius a  no lado frio, até uma temperatura aquecimento de cerca de 95 a 105 graus Fahrenheit/35 a 40 graus Celsius. As temperaturas noturnas podem cair para cerca de 65 a 70 graus Fahrenheit/18 a 21 graus Celsius.

O calor pode ser fornecido por meio de uma luz incandescente, aquecedor de cerâmica ou uma lâmpada de vapor de mercúrio em um capô refletor de cúpula. Pode ser necessário fazer experiências com a potência e a distância do tanque para fornecer as temperaturas adequadas.

Use termômetros no tanque para monitorar as temperaturas no ponto de orvalho, bem como nas extremidades do gradiente térmico. Nunca confie em estimativas. Se necessário, um aquecedor embaixo do tanque pode ser usado para complementar o calor, especialmente à noite se a temperatura ambiente for muito baixa.

Dragão barbado como pet

O dragão barbado é um bicho de estimação exótico, que precisa de cuidados especiais pelo proprietário. (Imagem: Zilla)

Iluminação para dragão barbudo

A exposição à luz ultravioleta é extremamente importante para dragões barbudos de estimação. Lâmpadas fluorescentes especiais podem ser encontradas em lojas de animais que fornecem luz ultravioleta. Seu dragão barbudo deve ser capaz de ficar a 30 centímetros dessas luzes para se beneficiar dos raios ultravioleta emitidos, dependendo do tipo de lâmpada. Siga as recomendações do fabricante. Além disso, as luzes devem ser direcionadas através de uma tela em vez de vidro, pois o vidro filtra alguns raios ultravioleta.

Mantenha um ciclo dia-noite consistente, fornecendo cerca de 12 horas de luz e 12 horas de escuridão por dia. Colocar as luzes em um cronômetro pode ser útil.

A exposição à luz solar também pode ser benéfica. Se houver tempo ao ar livre, sombra e abrigo devem estar disponíveis, para que seu dragão barbudo possa termorregular. Nunca coloque seu animal de estimação ao ar livre em um tanque de vidro, pois o superaquecimento ocorrerá rapidamente à luz do sol.

Umidade para a pogona

Os dragões barbudos preferem um nível de umidade em torno de 35% a 40%. Isso imita seu ambiente árido natural. Normalmente, esse nível só é difícil de manter se você mora em uma área de alta umidade. Mas se você precisar aumentar a umidade, pode borrifar seu dragão barbudo. Monitore a umidade do tanque usando um densímetro.

Substrato para lagartos e pogonas

Substrato é o material que você coloca no chão do recinto de seu dragão barbudo. Ajuda a manter a umidade no ambiente e pode dar ao tanque uma aparência mais natural.

Para os juvenis, substrato solto, como areia, deve ser evitado. Existe um risco muito grande de ingestão acidental ou por curiosidade, e isso pode levar à impactação intestinal. Toalhas de papel ou carpetes de répteis podem ser usados.

Para adultos, pode-se usar areia lavada (não areia fina de sílica), embora toalhas de papel ou carpete de réptil também funcionem bem. Não use aparas de madeira, sabugo de milho, casca de nozes ou outros substratos que possam causar problemas se ingeridos. Se areia for usada, as fezes podem ser retiradas com uma pá para areia de gato. A areia permite que os dragões barbudos cavem e se enterrem, o que eles gostam.

O que posso dar a uma Pogona?

Na natureza, os dragões barbudos são onívoros, comendo uma mistura de presas invertebradas e vertebradas, incluindo insetos e animais menores, bem como material vegetal. Em cativeiro, eles devem ser alimentados com uma combinação de insetos e vegetais. Dragões barbudos geralmente devem ser alimentados pelo menos uma vez a cada 24 horas, dependendo de sua idade. Bebês de dragão barbudo costumam comer três vezes por dia. Consulte seu veterinário para saber a quantidade adequada de alimento, pois isso depende muito do tamanho do seu animal.

Os grilos que são dados a um dragão barbudo não devem ser muito grandes, especialmente para bebês de dragão barbudo. Nunca alimente nenhum item maior do que a distância entre os olhos do dragão barbudo. Para dragões barbudos adultos, você pode oferecer uma variedade maior de insetos, como vermes da cera, bichos da seda, da manteiga, vermes vermelhos, minhocas, larvas de farinha recém-mudadas e super-vermes. Camundongos pinkie também podem ser ocasionalmente oferecidos a adultos.

Os insetos devem ser carregados no intestino (alimentados com alimentos nutritivos que passam para o seu animal de estimação) e levemente polvilhados com suplementos de cálcio e vitamina D para prevenir doenças ósseas metabólicas. Polvilhe com um multivitamínico completo no máximo uma vez por semana.

Além de insetos, os dragões barbudos devem ser alimentados com uma mistura de folhas verdes e outros vegetais e frutas. Esses itens podem ser picados e misturados para fazer uma salada, que pode ser alimentada em uma tigela rasa. As folhas verdes também podem ser cortadas na lateral do gabinete.

Forneça água para seu dragão barbudo em um prato raso. Se o seu dragão gosta de mergulhar na água, você pode oferecer um prato maior para ele subir ocasionalmente.

Problemas comuns de saúde e comportamento para dragões barbudos

Uma das doenças mais graves que afetam os dragões barbudos é a doença óssea metabólica. Isso é o resultado de uma proporção desequilibrada de cálcio para fósforo. Pode levar ao amolecimento dos ossos, tornando-os propensos a fraturas.

Como outros répteis, os dragões barbudos também são suscetíveis a infecções respiratórias. Os sintomas geralmente incluem respiração ofegante ou excesso de muco ao redor das narinas e da boca.

Além disso, os dragões barbudos são propensos a impactação do sistema digestivo, muitas vezes devido a certos insetos em sua dieta. Isso é especialmente verdadeiro com insetos crocantes, como larvas de farinha. Portanto, é melhor alimentá-los em quantidades limitadas, especialmente para os dragões barbudos juvenis.

Como escolher os dragões barbudos

Praticamente todos os dragões barbudos disponíveis são criados em cativeiro, já que a Austrália tem leis rígidas contra a exportação de sua vida selvagem. Isso é ideal porque os animais capturados na natureza geralmente não prosperam em cativeiro. Dragões barbudos são facilmente encontrados em criadores de renome ou organizações de resgate.

Selecione um dragão barbudo que seja ativo com uma pele de aparência saudável. Algumas bandeiras vermelhas incluem articulações inchadas; secreção ao redor dos olhos, nariz ou boca; pele descolorida; e excrementos escorrendo.

Você está interessado em répteis para serem mantidos como animais de estimação? Quais outros répteis acha interessantes?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André sempre se preocupou com animais de estimação e já teve cachorros, gatos, chinchilas, peixes, e hamsters. Para poder cuidar dos seus bichos, teve de pesquisar e estudar muito, conversando com técnicos e profissionais da área. Desde 2012, decidiu compartilhar com os leitores do blog o conhecimento que aprendeu em todo este tempo.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário