Cacatua, como criar esta ave?

Escrito na categoria "Aves ornamentais" por André M. Coelho.

Como cuidar de um pássaro de estimação cacatua? As cacatuas são pássaros diferentes da família dos papagaios que têm muitas subespécies diferentes. Agradável, brincalhão, sociável, inteligente e muito carinhoso, necessita de cuidado e contato constantes. Quando está apegado, é para toda a vida e tende a solicitar um relacionamento quase exclusivo. Quem é ele? Como alimentá-lo? Qual gaiola devo instalar? Descubra todos os segredos da cacatua neste arquivo completo!

O que é uma cacatua: origem e características gerais

A cacatua é uma bela ave nativa da família dos papagaios da Indonésia e da Austrália. Muito sociável, precisa de atenção, carinho e contato quase permanente. Particularmente dependente do ser humano a quem está apegado (geralmente aquele que o alimenta), ele tende a ser exclusivo e a exigir carícias constantes. No entanto, este animal gracioso aprecia viver com a família e compartilhar sua animação ao longo do dia. Brincalhão, divertido, inteligente e curioso, pode ser facilmente treinado se for gentil e paciente.

Há uma infinidade de espécies de cacatua: a cacatua de crista branca, a cacatua de crista amarela, a cacatua de crista vermelha, a cacatua filipina, a cacatua Corella e a cacatua negra as mais conhecidas.

A cacatua pode viver bem sozinha – sem nenhum outro indivíduo de sua espécie -, mas tolera muito bem a vida com seus congêneres. Cuidar está no centro de seu estilo de vida; os adultos do grupo tendem a zelar pelos jovens, mesmo que não sejam os pais. Eles também participam de sua dieta substituindo os pais quando necessário.

As cacatuas variam tamanho da seguinte forma:

Calopsita: 30 – 33 cm, 90 gramas

Cacatua branca: 46 cm, 500 a 630 gramas

Cacatua galerita): 50 cm, 780 gramas

Cacatua rosa: 50 – 60 cm, 360 a 480 gramas

Cacatua como bicho de estimação

A cacatua é um bicho altamente social, que interage com todos os outros bichos e pessoas no ambiente. (Imagem: YouTube)

Qual a gaiola para o pássaro cacatua?

A cacatua precisa de uma grande gaiola para abrir as asas e voar sem risco de ferimentos. Prefira um aviário com pelo menos 70 cm de largura por 60 cm de profundidade, e idealmente muito maior. Opte por barras de aço inoxidável, capazes de suportar seu bico poderoso. No entanto, evite qualquer coisa que contenha zinco ou chumbo, pois esses materiais são tóxicos para as aves.

Para movê-la com mais facilidade e facilitar sua manutenção, você pode escolher uma gaiola sobre rodas.

Disponibilize brinquedos para o seu pássaro porque ele gosta deles. No entanto, lembre-se de renová-los regularmente para evitar que fique entediado e fique entediado. A cacatua gosta particularmente de pérolas de acrílico, sólidas e grandes o suficiente para não serem engolidas.

Decore a gaiola variando os formatos para evitar que a ave desenvolva artrite nas pernas. Para a cacatua, prefira ramos reais de diâmetros variáveis ​​e muito sólidos, capazes de suportar o seu peso e ajudá-la a encontrar o seu equilíbrio. Seu animal de estimação apreciará ter um lugar seguro para ficar e, de preferência, ficará no lugar que lhe parecer mais adequado. Além disso, ele pode esfregar o bico sem risco de ferimentos. Coloque-os a uma altura variável, mas não em cima das tigelas de comida e água para evitar que as fezes caiam nelas, causando o desenvolvimento de bactérias. Por outro lado, tome cuidado para que eles não incomodem seu pássaro quando ele voar.

Evite colocar a gaiola em um local com correntes de ar, pois seu pássaro ficará doente rapidamente. Além disso, evite locais com clima quente. Coloque o aviário em uma sala como a sala de estar para que sua cacatua não fique entediada e participe da vida familiar. Mantenha sua gaiola limpa lavando suas tigelas todos os dias e limpando os excrementos que caíram no fundo do tanque. Prepare uma cama de jornal para facilitar a manutenção.

Qual a diferença entre a cacatua e a calopsita?

As calopsitas são uma versão “de bolso” das cacatuas grandes. E apesar de serem mais parecidas com os periquitos, as calopsitas são um tipo de cacatua.

Uma outra característica interessante das calopsitas é que assim como as cacatuas, o “topete” se eleva ou se abaixa de acordo com o humor da ave.

São várias proximidades, e a principal diferença vai continuar só no tamanho.

O que eu faço para ter uma cacatua? Quanto é uma cacatua?

Compre de um criador legalizado. Existem diversos criadores de cacatuas no Brasil. Para ser legalizada, a cacatua terá uma anilha com o número dado a ela pelo IBAMA. Além disso, estes criadores te darão a nota fiscal com todas as informações sobre seu pet. Não compre cacatuas sem nota fiscal ou anilhar, pois as chances são grandes de serem animais provenientes do mercado negro.

Comprada de um criador que é preocupado com a origem, a hereditariedade, e saúde da ave, uma cacatua não custará menos do que 5 salários mínimos Pode chegar a mais de 15 salários mínimos, dependendo da espécie.

Mas para ir além da compra da cacatua, é preciso conhecer o que você precisa para criar este animal com saúde.

A dieta da cacatua é balanceada e rica em vitaminas

A cacatua precisa de uma comida equilibrada e de qualidade. Existem bolinhos adequados para essas espécies; muito bem dosados, podem representar quase 70% de sua dieta.

As sementes não são essenciais, pois tendem a engordá-las. Use-os como guloseimas.

Você pode dar ao seu animal de estimação frutas e vegetais frescos, para serem renovados assim que eles perderem a sua frescura se não forem consumidos imediatamente. Na verdade, são ricos em vitaminas e minerais e constituem uma boa contribuição nutricional. As cacatuas apreciam especialmente feijões, maçãs, peras, folhas de repolho e espinafre bem cozidos. Lembre-se de lavá-los bem antes de dá-los ao seu pássaro e dê preferência aos orgânicos.

Por outro lado, nunca dê abacate, cogumelos, folhas de tomate, feijão cru, cebola, chocolate e cafeína para sua cacatua, pois são tóxicos para ela. Evite também doces e barras de cereais muito ricas, pois promovem a obesidade e podem ser perigosas. Geralmente, qualquer alimento que não tenha sido consumido em 4 horas deve ser retirado da gaiola para evitar o crescimento e proliferação de bactérias.

Saúde da cacatua

A cacatua é resistente, mas pode estar sujeita a várias doenças. Além disso, ele geralmente tende a esconder seu estado quando se sente mal, por isso é importante monitorá-lo regularmente e reagir ao menor sinal, levando-o imediatamente ao veterinário.

As doenças mais comuns que devem alertá-lo são:

Psitacose ou clamídia: esta doença que afeta os papagaios pode ser transmitida aos humanos se as fezes inaladas estiverem infectadas com bactérias infecciosas. Pode evoluir para pneumonia ou meningite se não for tratada. É possível tratar a ave febril e doente com antibióticos adequados, receitados por um veterinário especializado em aves.

O poliomavírus ou muda francesa é uma doença frequente nas explorações agrícolas. O vírus é encontrado principalmente nos excrementos e secreções das aves. Se a cacatua estiver saudável, seu sistema imunológico pode ser suficiente para derrotar o vírus, mas o tratamento com antibióticos às vezes é necessário. Em contraste, em espécimes jovens, pode levar à morte por hemorragia interna.

Paramixovírus: este vírus causa distúrbios nervosos e pode ser transmitido dos pais para os filhotes pela raiz ou mesmo durante a fertilização.

Pacheco ou herpes: esta doença é transmitida quando as aves ingerem seus excrementos ou elementos contaminados por eles. Eles então desenvolvem hepatite e morrem. Apesar disso, algumas aves são portadoras da doença sem morrer, mas podem comprometer a vida de seus congêneres.

Geralmente, se você notar que sua cacatua está amuada, distante, cansada, se ela tende a morder e dormir com mais frequência e por mais tempo, se sua silhueta mudar, se ela beber e comer menos ou menos, ela tem dificuldade para respirar, tosse, cheirar ou mancar, desenvolver caroços ou inchaço, inflamação dos olhos, bico ou cabeça, cauda e asas caídas, consulte o seu veterinário imediatamente.

O que acham das cacatuas? Você quer ter uma ou está só curioso com este pet?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André sempre se preocupou com animais de estimação e já teve cachorros, gatos, chinchilas, peixes, e hamsters. Para poder cuidar dos seus bichos, teve de pesquisar e estudar muito, conversando com técnicos e profissionais da área. Desde 2012, decidiu compartilhar com os leitores do blog o conhecimento que aprendeu em todo este tempo.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário