Existem muitas espécies de aves que podem ser animais de estimação. Algumas são criadas em gaiolas, outras em viveiros e até mesmo soltas. As principais aves de estimação que podemos encontrar são: Periquito, Canário, Caturra (Calopsita), Cacatua, Papagaio, Galinha, Arara, Mandarim, Agapornis, Tucano, Galah, Calafate, Cardeal, Curió e Canário-da-Terra. Dentre estas falaremos sobre as mais comuns, suas características e o cuidado básico que se deve ter com cada uma delas. Sobre os cuidados que se deve ter com pássaros em geral, consulte o post “Dicas gerais sobre como cuidar de pássaros”.

Periquito: O periquito é o tipo de ave de estimação mais comum. São de cores variadas, podendo ter o peito, a cabeça e as asas de cores diferentes. Verde, azul, amarelo, violeta, cinza, são as tonalidades principais. São bichinhos que gostam muito de se movimentar e pular, por isso escolha uma gaiola média com poleiros e brinquedinhos para ele se distrair. É aconselhável também que eles tenham companheiros para se fazerem companhia e reproduzir. Eles gostam de comer verduras como salsa, almeirão, rúcula e espinafre. Comem frutas como banana, maçã e pera. Os periquitos vivem de 10 a 13 anos.

Como cuidar de periquito

Cuidados com o periquito

Papagaio: Saiba como cuidar de seu papagaio aqui.
Canário: É uma ave muito pouco exigente nos cuidados e alimentação, e que além disso oferece cantos adoráveis e afinados! O mais comum é o canário belga, com sua plumagem sempre amarelada e com o ventre mais claro. Entretanto, existem canários de cor, que podem chegar até 400 tonalidades. A alimentação do canário é feita com semente de alpiste misturada à nabiça e um pouquinho de cânhamo. Das verduras a mais recomendada e adorada pelo canário é a couve, que pode ser deixada pendurada entre as grades da gaiola. Frutas frescas e um bucado de alface também podem ser oferecidos.
Arara: Muitos tipos de araras estão em extinção e, portanto, seu comércio e domesticação é ilegal. Ao procurar uma arara de estimação certifique-se de sua autorização e registro no Ibama. As principais são arara-azul, arara canindé, arara-vermelha e arara-militar, sendo que as que podem ser criadas em cativeiro são somente a vermelha e a canindé. As araras são da mesma família dos papagaios, mas não costumam aprender palavras e a repeti-las. São animais barulhentos, mas gritam sons aleatórios. Sua alimentação básica são frutas, sementes, insetos e castanhas. Muitas araras domesticadas são criadas soltas em chácaras, onde há uma área livre e com plantas.
Criar arara

Arara vermelha

Agapornis: São chamados também de “inseparáveis”, “pássaros do amor” ou “periquito namorado”, pois após o acasalamento os pares raramente se separam, permanecendo juntos durante toda a vida. Quando criados em cativeiro jamais devem ficar sozinhos, um companheiro ou companheira são vitais para sua sobrevivência. São afetuosos não só com os da sua espécie mas também com seus criadores. Esta ave tem uma imensa combinação de cores e se criado desde filhote pode ser um pássaro acostumado a sair da gaiola, daqueles que vai para os ombros do criador! Existem rações específicas para a espécie, mas também pode ser feito em casa uma mistura com: 250g de aveia, 250g de painço, 250g de alpiste, 125g de arroz com casca, 100g de colza, 100g de níger, 100g de senha, 100g de linhaça,100g de quirela média.
Criar Agarponis

Agarponis como cuidar

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)