Cobras, lagartos e tartarugas. O que eles têm em comum? Além de serem répteis, o que eles tem em comum é o fato de cada vez mais serem procurados como animais domésticos. Dentre estas três espécies de répteis, saiba hoje sobre a criação doméstica de cobras:

O interesse por esse animal é justamente por sua excentricidade e certo temor que ela inspira. Suas cores, instintos e hábitos geram curiosidade e podem ser transformar em fascínio e vontade de criar uma cobra. Para uns é coisa de gente doida, e para outros é uma experiência válida e enriquecedora. Ao criar alguma cobra não se deve esperar reconhecimento e carinho por parte do animal. Por mais que a cobra possa reconhecer o dono ela não irá retribuir a sua atenção. As cobras são animais carnívoros e se alimentam de lagartos, camundongos, aves, ovos e insetos. Muitos desses alimentos são vendidos congelados para que você não precise caçar ratos para sua cobra em cativeiro. Ainda bem!

Criar cobra em casa

Terrário para cobra

O ambiente deve ser o mais próximo do natural. Para todos os répteis criados em cativeiro o terrário é o ambiente ideal, onde o solo, a temperatura e a iluminação podem ser regulados adequadamente. O terrário para cobras não precisa ser do tamanho da cobra esticada, mas de um tamanho razoável para que ela não fique espremida. Madeiras, rochas, troncos e plantas devem decorar o terrário, sendo naturais ou artificiais. O aquecimento do terrário é necessário para a manutenção da temperatura corpórea. Existem no mercado lâmpadas próprias para répteis, com raios UV que fornecem vitamina D. A umidade no terrário deve ficar entre 60% e 70%. O tipo de terrário é o mesmo para o Iguana, confira aqui.

Para cada animal silvestre criado em cativeiro é preciso um registro do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais. Somente adquira uma cobra de estimação com todos os trâmites legais em ordem. A cobra Píton e a Jibóia são autorizadas para a venda.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)