Veterinário de peixe, como atua?

Escrito na categoria "Peixes ornamentais" por André M. Coelho.

Veterinários aquáticos são médicos especializados na gestão da saúde de animais marinhos e invertebrados, como nossos amigos peixinhos. Eles são profissionais licenciados em saúde animal, qualificados para diagnosticar e tratar uma grande variedade de espécies marinhas, incluindo peixes, mamíferos marinhos, tartarugas marinhas e outros animais selvagens.

Como atua o veterinário de peixe?

Os veterinários são credenciados pelo conselho de veterinária para diagnosticar doenças, prescrever tratamentos e implementar programas para a prevenção e controle de doenças em todas as espécies de animais marinhos.

A rotina típica de um veterinário de peixe pode variar dependendo do tipo de animais marinhos que eles tratam. Os deveres gerais incluem:

Realização de exames e avaliações básicas

Vacinação de rotina

Colheita amostras de sangue ou outros fluidos corporais

Recomendação e distribuição de medicamentos prescritos

Observando e avaliando o comportamento

Tratamento e sutura de feridas

Manipulação de emergências em animais

Realizando procedimentos cirúrgicos quando necessário

Realização de exames de acompanhamento após o tratamento

Fazer radiografias ou sonogramas

Administrar injeções para colocar animais doentes ou idosos em estado terminal

Garantir que os registros eletrônicos dos tratamentos dos animais estejam corretos e atualizados

Supervisão de técnicos veterinários ou outra equipe de apoio

Os veterinários de peixes ou aquáticos prestam assistência médica a diferentes tipos de animais marinhos, como peixes, leões-marinhos, baleias, golfinhos e tartarugas, assim como animais invertebrados, como água-viva, lagosta e polvo. Eles podem trabalhar em aquários de zoológicos, museus ou no campo em navios, atendendo pacientes com uma variedade de necessidades para mantê-los saudáveis. O trabalho deles pode vir com desafios, como cuidar de animais na água durante o manuseio de equipamentos médicos; ou lidar com um animal assustado, irritável ou pesado.

Veterinário que cuida de peixe: formaçã

Esta profissão requer a seguinte educação, experiência e licenciamento:

Academia: todos os veterinários aquáticos devem se formar com sucesso com uma graduação em Medicina Veterinária em um programa credenciado, que é alcançado após um curso rigoroso de estudo envolvendo espécies de animais pequenos e grandes.

Cursos: os cursos avançados incluem anatomia comparada, fisiopatologia, farmacologia, toxicologia, epidemiologia e cirurgia. Os veterinários também devem estar familiarizados com biossegurança, prevenção e controle de doenças e pesticidas e seus efeitos no meio ambiente. Algumas escolas, oferecem uma formação complementar de saúde animal aquática como parte de seu programa de graduação.

Licenciamento e certificação: após concluir seus estudos, os veterinários devem se registrar no Conselho Regional da profissão. Os veterinários também podem buscar a certificação do conselho, que envolve vários anos adicionais de treinamento prático e teste sob a supervisão dos principais profissionais de uma área especializada. Você também pode precisar obter uma certificação de mergulhador para trabalhar com animais em seu ambiente.

Atuação de veterinários com peixes

Veterinários para peixes se especializaram nestes bichinhos para os cuidados especiais a eles. (Foto: New York Post)

Habilidades e competências para veterinários aquáticos

Para ter sucesso nessa profissão, ou avaliar um bom profissional para atender peixes, são necessárias as seguintes habilidades:

Pensamento crítico: a capacidade de tomar decisões difíceis sobre animais doentes sem emoção

Resistência física: a capacidade de lidar com animais de todas as formas e tamanhos

Habilidades interpessoais: capacidade de trabalhar com outras pessoas, como donos de animais, pessoal de zoológicos, aquários e cientistas

Proficiência técnica: capacidade de usar equipamentos médicos, como aparelhos de ultrassom, além de computadores para analisar imagens médicas e acessar bancos de dados eletrônicos

Observante: a capacidade de reconhecer sintomas que podem não ser facilmente óbvios

Paciência: a capacidade de manter a calma em situações estressantes e de tratar os animais com cuidado

Habilidades de comunicação escrita e verbal: capacidade de escrever claramente informações em relatórios e registros de pacientes, além de compartilhar informações com colegas para resolver problemas com animais

Ambiente de trabalho do veterinário para animais aquáticos: onde encontrar?

Os veterinários aquáticos podem trabalhar em consultório particular, mas costumam trabalhar em instalações de aquicultura, aquários, zoológicos, museus e parques marinhos. Eles também podem optar por operar uma prática mista que inclui o atendimento de outras espécies exóticas ou da vida selvagem.

Os veterinários aquáticos podem trabalhar com animais em grandes tanques que estão ao ar livre, expondo o veterinário a temperaturas e condições climáticas variadas. Muitos veterinários aquáticos têm certificação de mergulho e fortes habilidades de natação que lhes permitem observar e ajudar os animais em seus habitats. Eles também podem trabalhar com animais em piscinas e tanques de tratamento rasos, com a assistência de treinadores, tratadores ou outro pessoal.

Geralmente são encontrados trabalhando em grandes cidades, ambientes onde há criação comercial de peixes, ou atuando como veterinários para diversos animais além dos peixes.

Vocês conhecem mais sobre veterinários de peixes? O que acham desses profissionais?

Sobre o autor

Autor André M. Coelho

André sempre se preocupou com animais de estimação e já teve cachorros, gatos, chinchilas, peixes, e hamsters. Para poder cuidar dos seus bichos, teve de pesquisar e estudar muito, conversando com técnicos e profissionais da área. Desde 2012, decidiu compartilhar com os leitores do blog o conhecimento que aprendeu em todo este tempo.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO prescrevemos substâncias ou tratamentos veterinários. NUNCA faça tratamentos em seu animal ou utilize substâncias, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário.

Deixe um comentário