Hoje vamos falar dos carrapatos e seus riscos para seu cão. Você precisa saber que aquele pequeno parasita pode transmitir diversas doenças, como a Erliquiose. Veja como cuidar de um cão com carrapatos e aprenda a evitar este tipo de problema neste artigo.

Como meu cão pode pegar a doença?

A doença é transmitida de um cão contaminado para um cão sadio através do carrapato. O principal vetor é o carrapato marrom, ele vai infectar os glóbulos brancos do sangue, afetando diretamente no sistema de defesa de seu pet.

Sintomas da Erliquiose

Os sintomas apresentados podem variar de animal para animal infectado, isso vai depender da reação do organismo à infecção. É importante saber que a Erliquiose pode ter três fases, são elas:

Fase aguda

Nesta fase o animal doente pode transmitir a doença e ainda é possível encontrar carrapatos. Durante esta fase o cão vai apresentar febre, falta de apetite, perda de peso e certa tristeza. Estes sintomas podem aparecer entre uma e três semanas após a infecção. Em alguns casos mais sérios, o cão poderá apresentar sangramento nasal, urinário, vômitos, manchas avermelhadas na pele e dificuldades respiratórias.

Ficar atento ao comportamento do seu cão é muito importante, em grande parte dos casos o dono só percebe a doença na segunda fase, mas é extremamente importante realizar o diagnóstico quanto mais cedo.

Fase subclínica

Esta fase pode durar de 6 a 10 semanas, mas alguns cães permanecem neste período um tempo maior. Nesta fase o cão não mostra nenhum sintoma clínico, apenas alterações nos exames de sangue.

Apenas em casos muito raros o cão pode apresentar alguns sintomas como inchaço nas patas, perda de apetite, mucosas pálidas, sangramentos, cegueira. Se o sistema imunológico de seu cão estive fraco ou não for capaz de eliminar esta bactéria, ele certamente irá desenvolver a fase crônica da doença.

Carrapato transmite doença?

Erliquiose, doença transmitida pelo carrapato

Fase crônica

Nesta fase da doença é fácil detectar os sintomas, perda de peso, abdômen sensível e dolorido, aumento do baço, do fígado e dos linfonodos, depressão, pequenas hemorragias, edemas nos membros além de uma facilidade muito maior em adquirir outras infecções.

Nesta fase a doença começa a ficar auto-imune, dificultando muito seu combate e comprometendo o sistema imunológico. Nesta fase o cão pode ter pneumonias, diarreias, problemas de pele. Em casos mais raros o animal chega a apresentar sangramentos crônicos devido ao baixo número de plaquetas ou cansaço e apatia devidos à anemia.

Como saber se o cão está com Erliquiose?

Este diagnóstico é bem difícil, principalmente no início da infecção. A forma eficaz é através de exames realizados na clínica veterinária, por isso, é muito importante que você esteja atento ao comportamento de seu cão, ao ver quaisquer alterações bruscas, você deve levá-lo imediatamente ao veterinário.

Tratamento e cura

Em qualquer uma das fases da Erliquiose, o tratamento será feito à base de medicamentos, sendo que em casos mais graves o seu cão irá precisar de tratamento com soro ou transfusão de sangue, além do tratamento convencional.

Este tratamento pode durar até 21 dias quando iniciado na fase aguda, ou até 8 semanas quando é iniciado na fase crônica. Este prazo pode variar de animal para animal, tudo vai depender da precocidade do diagnóstico, do quadro dos sintomas e também da fase em que o animal se encontra. Além é claro, da reação ao tratamento que também varia de cão pra cão.

Como prevenir meu cão de ter a Doença do Carrapato?

  • Sempre verificar a presença de carrapatos no cão;
  • Sempre desinfetar o ambiente onde o animal vive;
  • Sempre utilizar produtos veterinários carrapaticidas;
  • Sempre manter a grama do jardim sempre curta;
  • Sempre evitar o contato com cães estranhos.

Lugares preferidos dos carrapatos no corpo do cão

  • Região das orelhas;
  • Entre os dedos das patas;
  • Próximo aos olhos, nuca e pescoço.
Existe forma correta de retirar o carrapato do cachorro?

Dicas para retirar um carrapato do cão

Encontrei um carrapato no meu cachorro. Como devo retirar?

Esta é uma dúvida muito frequente dos donos de animais de estimação e é nesta ação que muitos erram. Arrancar o carrapato não é recomendado, pois pode acontecer de você tirar apenas uma parte do parasita e o resto do carrapato ainda ficar grudado ao cão.

O procedimento ideal é aplicar algumas gotas de vaselina no local e esfregar um pouco para amaciar a pele, em seguida você deve tentar retirá-lo utilizando uma pinça e puxando-o na parte que fica bem próxima da pele do cão.

Depois de retirar o carrapato você deve colocá-lo no álcool para matá-lo e evitar que os ovos escapem. Antes e depois de realizar este procedimento você deverá lavar muito bem a suas mãos.

Estamos chegando ao final deste artigo e esperamos ter ajudado vocês. Lembramos que você jamais deve medicar seu animal por conta própria e que ao perceber qualquer possível problema, você deve buscar ajuda de um especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)